30 abril 2013

Quando os amigos partem





 Diziam para mim que este dia chegaria. Já me disseram, já jogaram na minha cara que vocês não eram minhas amigas, que não faziam questão de mim, e que só me procuravam quando precisavam. Eu duvidei muito, e até hoje não tenho certeza se chegou, e se tudo isso é verdade. Disseram para mim que nem tudo é eterno, e que amizades que duram para sempre são as da sua família. Seus pais. Ainda assim, um dia, por questões naturais, eles terão que partir temporariamente. Mas estarão ali, no seu coração, na forma de amor e saudade. Já amigos que não possuem laços de sangue, esse são os mais difíceis de se achar. Na minha concepção, amigo é aquele que está ali para todas as horas, e não importa se você está doente, com problemas, sem tempo, sem dinheiro, acompanhado... Amigo que é amigo, está sempre ao seu lado. É aquele que de vez em quando se pega lembrando de você e sorrindo sozinho, lembrando como foi bom aquele dia que passaram juntos. E amigo que é amigo, nunca, nunca te deixa para trás. Ainda que vocês fiquem sem se falar, quando se encontram, por mais que tenham mudado com a vida, a amizade é a mesma. O amor está ali.


  Das maiores decepções que já tive, posso mencionar a descoberta de que me enganei com as pessoas. Quantas vezes já pensei que tinha uma amiga e descobri que a vida nos separaria depois! Que aquela pessoa não retribuía a consideração que eu tinha por ela... Quantas! Algo que admiro em mim é que apesar disso tudo, não perdi minha capacidade de amar e fazer novas amizades. Não é porque já me decepcionei, que vou deixar de acreditar que posso fazer novos bons amigos, nem dar chances aos que já tenho de se mostrarem fiéis, apesar dos erros. Ainda bem, meu Deus, que já tenho a consciência que o amor ao próximo deve ser compreensivo e sem esperar algo em troca. Que bom, que não penso "só te procuro se me procurar". Ainda bem! Compreendendo isso, o que me cabe é fazer minha parte. Porém, paro e penso a respeito do sentido da amizade. Acho que todo mundo já viu a frase: "a amizade acaba quando você descobre que o amigo era só você", que sentido ela tem para vocês? Eu compreendo que quando você dedica amor a quem te dá indiferença, o que ocorre é o amor ao próximo. Dizem que o único tipo de amor que exige retribuição é o eros (romântico), mas refletindo bem, a amizade também é um sentimento recíproco. Para mim amizade é o que constitui as famílias espirituais, é afinidade em alto nível, é amor, e é amor recíproco. 

  Triste é quando você percebe que pessoas que estavam com você há anos resolvem te deixar, e de repente não te veem mais como um amigo. A vida segue... Você conhece outras pessoas, e a situação vai ficando estranha. Afinal, nunca é legal quando alguém te esquece, e você ainda ama aquela pessoa. Tanto em relacionamentos amorosos, quanto em amizades, nunca é bom. Pois é, amiga, chegamos a um ponto em que eu não sei mais o que está acontecendo. Ultimamente tenho me perguntado, se ainda te conheço, e se você ainda me conhece. Quanto tempo, não é? Eu sei, a vida passa e é tudo muito corrido, mas o que me deixa chateada é que você acha tempo para suas coisas, mas não acha para mim. Eu sei que errei também, como sabemos, cada uma tem a sua parcela de culpa. Eu vivo no meu mundo particular, você precisa me entender, como se já não bastasse minha falta de tempo por causa das minhas responsabilidades, quando encontro tempo, quero descansar. Mas quero que saiba, que sempre que esteve ao meu alcance, eu te procurei. Lembrei de você e sorri sozinha, pensando em como aquele momento foi bom. Lembro e fico feliz de ter estado com você em momentos tão difíceis da sua vida, quando aqueles que hoje você chama de amigos, não estavam com você. Fico feliz em saber, que quando você teve que chorar, eu estava ali para te ouvir, e te entender, quando tantos te julgaram. Mas a vida é cíclica, não é? Momentos ruins vêm e vão, a todo momento. Disso nós sabemos, o que você parece ter esquecido é que eu queria estar com você nesses seus momentos, e queria você nos meus. 

  O que aconteceu? Como chegamos aqui? Lembra daquelas meninas que passavam dias juntas, que saíam por aí felizes, que compartilhavam segredos, felicidades e decepções, as primeiras experiências? Elas ainda existem? Sinceramente, eu não sei. Para mim estava tudo bem, até ver você me tratando como opção, como algo para fazer de vez em quando; até ver que você me trata como simples conhecida, depois de tanto tempo. Até ver que você não quer mais compartilhar seus segredos comigo, e que eu não achava tempo de compartilhar os meus com você. A vida passa, nós encaramos nossas provações, e não pudemos estar ali uma para a outra, como porto seguro, como fomos tantas vezes. Na minha mente, eu sempre estaria com você, ao te encontrar, você ainda seria minha amiga, ainda viria me abraçar forte e sentar comigo para me contar suas decepções e aventuras, assim como acontece com as amigas que não me deixaram. Assim como eu faria com você. Mas não... Eu só queria entender os seus motivos para se afastar, e você sabe que não vou aceitar aquela sua velha desculpa. No seu lugar, eu nem teria coragem de tentar dizer aquilo. Já te disse meu argumento, já reconheci meus erros, e me esforcei para mudá-los. Mas e você? Vai tentar consertar os seus? Vai continuar comigo? 

  Eu sei, isto tudo já está muito manhoso. Mas por mais que eu não diga, meu peito dói enquanto eu escrevo isso. Já chorei pensando nisso, antes de termos aquelas conversas, nas quais fizemos nossas reclamações. E eu acreditei em vocês, acreditei que vocês iam mudar e não me deixar, porque no meu coração, eu não deixaria vocês. No meu coração, ainda há amor, ainda há sede de ter vocês por perto, por mais que vocês não lembrem mais de mim. Por mais que eu seja invisível e facilmente esquecida. Ainda que eu seja "a sem tempo". Se pararem para perceber, ainda que vocês não tivessem tempo, eu procurei saber quando vocês teriam. Se eu não tinha certeza se poderiam ou não ir a tal lugar, eu chamava. Mas vocês não. Percebi que não faço mais parte do círculo. Que não sou mais convidada, ainda que eu convide. Será que era por isso que vocês nunca foram quando eu chamava? Por que eu não faço mais parte? Por que não fazem mais questão da minha presença? Ou será que não sou divertida o suficiente? Engraçado é que útil eu sempre fui, não é? Para me chamar para ajudar em algo, vocês sempre lembraram, mas para me chamar para se divertir, eu não existo. Sou simples poeira do passado. Uma peça na estante, empoeirada, que sai dali quando tem utilidade. Sim, agora eu percebi. E é assim que estou vendo as coisas. Quero que saibam que apesar disso tudo, eu perdoo vocês. E me perdoo, pela minha falta de tempo, e pela minha falta de atenção. Por eu não compreender que precisava cultivar meus relacionamentos, assim como a planta precisa ser regada. Desculpe. Mas agora, com uma lágrima, eu pergunto: o que vai acontecer a partir daqui então?

  A vida é tão louca... Enquanto vejo vocês assim, sem me dar muita atenção e me sinto só, percebo também, que estou ganhando novas amizades. Ganhei pessoas que parecem ter muita afinidade comigo, que me entendem e que fazem questão da minha presença. Que vão quando eu chamo, que só não vão quando há problema de verdade. Elas não se escondem atrás de desculpas, para disfarçar seu desânimo. Elas querem estar comigo, eu sei que elas gostam de mim, de verdade. Engraçado é que as conheço há tão pouco tempo... Mas e vocês? Há quantos anos conheço, e ainda sou capaz de ficar na dúvida sobre seus sentimentos? Neste momento, eu só gostaria de entender, como chegamos aqui. Por que os amigos partem? Será que amizade que dura para sempre é coisa de conto de fadas? Ou será que quem pensa assim ainda não achou as pessoas certas? Como Aristóteles diz, para a pessoa ser um amigo de verdade, tem que ter caráter. Tem que deixar o egoísmo de lado, e querer ver o outro bem. Tem que amar no sentido mais verdadeiro da palavra. O quanto fizemos e fazemos isso? Eu faço a minha parte, a cada dia para me livrar das minhas doenças da alma, se pensasse de acordo com os valores invertidos de nossa sociedade, com certeza seria "amiga" de umas 40 pessoas. Eu não entenderia o que quer dizer amizade. Viveria muito para mim, sem nunca ajudar quando alguém precisasse, se não me dessem algo em troca. E se eu não ajudasse vocês? Alguma coisa seria diferente? O dia de hoje ainda aconteceria? Ou a palavra amizade nunca existiria na nossa relação?

  De todas as amizades que já perdi, de todas as pessoas para as quais eu tive que dizer adeus, ou deixar que partissem, devo confessar que você, ou vocês, são as mais difíceis. Por que "são"? Porque ainda fazem parte da minha vida, ainda estão no meu coração, e eu me recuso a deixar que partam. Dói só de pensar. Vocês não sabem o quanto dói, para mim, ver que não faço mais parte do que éramos. Ver que só sou convocada quando necessitam de mim. Dói. Está doendo. E eu não sei o que fazer. Fico aqui, perdida nos meus livros e desabafos, pensando num meio de me livrar da dor e de fazer tudo ficar como era antes, ainda que tenhamos mudado. Sim, eu tenho pensado em nossa amizade direto, preocupada, e com saudade, enquanto vocês fazem planos para sair mais uma vez, sem nem lembrar que existo. E sabe o que é pior? É saber que todo o meu trabalho e realização neste blog nem será lido por vocês. Sua preguiça é maior que ver o que eu ando fazendo, do que me prestigiar, com uns três minutos, lendo o que escrevi com tanto sentimento. Sei também, que isso é o que eu devia esperar, já que nem se importam em saber se estou bem, se posso ir, ou se ainda penso em vocês. Apesar disso tudo, eu ainda as amo. Minha pergunta é: é amor ao próximo ou amizade?


10 comentários:

  1. Nossa você me surpreende cada vez mais,você as vezes é tão profunda e sente tanto e é d+ que poderia ser quase considerada uma ultra-romântica rsrsrs.
    Acho que estas "pessoa" deveria ler sim,maior pena que algumas somente dão atenção a certas coisas banais e também dão importância quando você se torna algo maior,ou algo de muita importância.Como citou Aristóteles acho que deveria dizer àqueles amigos por prazer,não a pura continua e feliz.(amei esta matéria).
    Mas se estiver super mal pode conversar comigo...me sinto mal por não estar perto de você,te dando apoio e te escutando ou dar conselhos.Amo "amizades",as verdadeiras sempre tento manter e as novas sempre tento conhecer para não me "arrebentar" o coração.
    Você é grande filosofa e também encantadora...não te conheço,mas se te conhecesse pessoalmente e você fosse tímida,diria que você é ótima com palavras e que tudo isto vai acabar.
    Acho que todos temos que passar por aprovações e também conhecer as pessoas melhores.Grandes amigos com toda certeza não são desta forma.
    Quase terminei seu texto com lágrimas,muita parte do texto tem partes de minha vida também.
    Depois de começar o curso alguns se afastaram,outros nem dizem oi,não pela minha falta de tempo...mas alguns não gostam de ajuda,preferem continuar vivendo no mundo da mentira e ficar com quem somente lhe da prazer.Mas e na hora que caírem não são eles que vão estar lá...mas eu estaria e estive todas as vezes que precisou.
    Mas,o tempo passa conheço novas pessoas e me surpreendo sabendo que não é o tempo que define quem são os verdadeiros,mas ações...e que não é porque foi uma vez amigo que vão sempre ser.
    Sei como se sente e se quiser conversar pode ficar a vontade...(sinto muito mesmo não poder te abraçar e te dizer que isto passar...te ouvir desabafar e dizer que isto não é nada...dizer que você é mais e que ainda você vai voltar e ajudar,porque amizade é o amor mais puro que não precisa de algo em troca,sempre fazemos por gostar e por nada...porque simplesmente gostamos e ver nossos "amigos" verem sorrir...que na hora vão te dizer que te adora que ama muito e é a a melhor amiga de todas,mas depois vai te chutar e não dar valor...mas deixe o tempo passar porque o tempo lhe mostrará e tudo melhorará).
    Vivian pelo tempo que te conheço,você me parece ótima pessoa e você aos poucos me conquista até mais de quem vejo todos os dias,espero um dia poder te conhecer,liga não as pessoas vão e vem,as que ficam...ficam para sempre.
    Estarei aqui para o que quiser,mesmo não estando ai rsrsrs.Me desculpe acho que cabei falando d+,contando d+ e desabafando d+ rsrsrs.Mas espero te ajudar de alguma forma,se quiser te conto algumas que aconteceu comigo.Também temos anjinhos em nossas vidas,meu namorado me da um enorme apoio,além de ama-lo ele é meu maior amigo.
    Um enorme abraço.
    Tamires C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelas palavras, Tamires.
      Fico feliz em saber que tenho o seu apoio.
      A parte dos grandes amigos não são assim, eu nem sei o que dizer... É difícil encarar a verdade, sabe? Pode ser que eu minta para mim mesma, para não perdê-las, mas se elas se dizem minhas amigas e não se lembram de me convidar para ir a lugar nenhum, para diversão, eu fico na dúvida. Ainda mais com desculpas tão bobas...
      Você disse tudo quando disse: "mas alguns não gostam de ajuda,preferem continuar vivendo no mundo da mentira e ficar com quem somente lhe da prazer.Mas e na hora que caírem não são eles que vão estar lá...mas eu estaria e estive todas as vezes que precisou.". Sei exatamente como é isso. Porque as pessoas que são convidadas para diversão não estiveram com elas nos momentos em que estive, nem estarão. Você disse que seu namorado te dá apoio, o meu me dá e também é meu melhor amigo, mas do jeito dele, dentro das capacidades dele. Quantas vezes ele já disse que eu só era procurada quando precisavam de mim, e eu sempre estava ali... agora estou notando que em relação a estas pessoas que me motivaram a escrever este texto, é verdade. É a impressão que estão me passando. Eu desisti, sinceramente, estou cansada de fazer cobranças. Amor é algo que não se cobra, vou continuar trabalhando em favor do bem, mas se continuar assim, não vai ser mais a mesma coisa.
      Fico feliz em saber que a vida, apesar de me separar de algumas pessoas, está colocando outras tão legais como você em meu caminho. Muito obrigada por tudo. Eu estou bem, já estou me conformando, escrevi quando estava no auge... Mas agora estou bem...
      Beijos.

      Excluir
    2. Por nada.
      Espero te ajudo mesmo de alguma forma...me sinto muito ruim as vezes vendo e isto e presenciando a falta de "amor" delas,mas já conformei e as vezes elas costumam afastar,mas sempre digo que se um dia precisarem pode ser daqui a 30 ou 40 anos...vou estar ali fazendo o que for em meu alcance.
      Agora é bem estranho...tenho amigas e amigos,os amigos nunca esqueceram de mim(fora certos momentos como festa,mas sem outra menina por perto,com medo de meu namorado rsrsrs),mas sempre estão em meu lado,meu melhor amigo depois de meu pai,mãe e namorado é um menino rsrsrs.
      As meninas dependendo são diferentes,mas ai somente Deus sabe lá porque kkkk.
      bjus flor!
      Tamires C.

      Excluir
  2. Muito bom o post. Seu trabalho é excelente. #Gostei Parabéns! Ótima noite! tudo de bom! Abraços!

    ResponderExcluir
  3. NOSSA NOSSA, palavra profundas e mais que verdadeiras. Amigos são poucos... muito poucos, e esses podem partir para longe de você fisicamente, entretanto sentimentalmente NUNCA. Tenho medo de perder as pessoas, medo de ficar sozinha. Acho que é uma das maiores características do ser humano, ter medo de estar sozinho.

    Muito bonito o que você escreveu. É incrivel como certas pessoas tem o dom da escrita =))


    Fiz uma tag lá no blog para você
    http://slothreaders.blogspot.com.br/2013/05/tag-preguica-1.html

    ResponderExcluir
  4. Nossa, que texto lindo, amei. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns, Vivian. Você colocou no papel muitos dos meus sentimentos com relação a algumas decepções com amizades. Seja feliz.

    ResponderExcluir

Comentem à vontade, reflitam bastante, se divirtam e suspirem. Por favor, respeitem as seguintes regras:

-Os comentários devem se referir ao post em questão.

-Comentários que só contém divulgação de blogs estão proibidos. Se quiserem, comentem e deixem o link do blog no final. Sempre respeitando, o espaço alheio.

Muito obrigada e voltem sempre.

.
© Reflexão Literária - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Vivian Pitança.
Tecnologia do Blogger.