30 agosto 2015

Resenha: A Teoria de Tudo


Olá galerinha! Aqui é a Agatha. Hoje o nosso assunto é o livro Teoria de Tudo  da maravilhosa Jane Hawking!

- Livro cedido em parceria com a editora -



Autora: Jane Hawking
Editora: Única
Assunto/ Categoria: Biografia, Romance, Não-ficção
Páginas: 448
Sinopse: A história de Stephen Hawking é contada pela luz da genialidade e do amor que não vê obstáculos. Quando Jane conhece Stephen, percebe que está entrando para uma família que é pelo menos diferente. Com grande sede de conhecimento, os Hawking possuíam o hábito de levar material de leitura para o jantar, ir a óperas e concertos e estimular o brilhantismo em seus filhos entre eles aquele que seria conhecido como um dos maiores gênios da humanidade, Stephen. Descubra a história por trás de Stephen Hawking, cientista e autor de sucessos como Uma breve história do tempo, que já vendeu mais de 25 milhões de exemplares. Diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica aos 21 anos, enquanto conhecia a jovem tímida Jane, Hawking superou todas as expectativas dos médicos sobre suas chances de sobrevivência a partir da perseverança de sua mulher. Mesmo ao descobrir que a condição de Stephen apenas pioraria, Jane seguiu firme na decisão de compartilhar a vida com aquele que havia lhe encantado. Ao contar uma trajetória de 25 anos de casamento e três filhos, ela mostra uma história universal e tocante, narrada sob um ponto de vista único. Stephen Hawking chega o mais próximo que alguém já conseguiu de explicar o sentido da vida, enquanto Jane nos mostra que já o conhecia desde sempre: ele está na nossa capacidade de amar e de superar limites em nome daqueles que escolhemos para compartilhar a vida. O livro que inspirou o emocionante filme A Teoria de Tudo.


O amor que vai contra todas as expectativas



Esse livro fez um super sucesso e virou filme. Eu assisti o filme primeiro, obviamente atraída pela incrível história de superação de Stephen que chama a atenção de todos, mas no livro me deparei com a verdadeira heroína da história: Jane. O olhar do filme é bastante focado em Stephen, já no livro temos uma história sendo contada de um ângulo mais amplo! O filme te induz a entender as coisas de um jeito diferente do que realmente aconteceram.






Tudo começa na década de 60, quando um jovem físico (Stephen) e uma estudante de Letras (Jane) se encontram. Seria um amor comum se no início do relacionamento dos pombinhos Stephen, com apenas 21 anos, não fosse diagnosticado com ELA (doença degenerativa). O diagnóstico vem acompanhado de uma previsão catastrófica, o jovem Stephen só teria mais alguns poucos anos de vida. Contra todas as expectativas, Jane decide ficar do lado de seu amado e o incentiva a viver. E é assim que começa a bela história de superação do casal.

É simplesmente impossível não se apaixonar por Jane, a moça forte que abre mão de ter uma vida normal para viver o amor de sua vida contra todas as expectativas. Obviamente Jane não tem um caminho fácil, a responsabilidade com o cuidado de Stephen e os filhos consome quase toda sua vida. O desejo pela fama começa a modificar seu amado e o torna cada vez mais distante, não só dela, mas de toda família. A jovem se vê sozinha e sem apoio para lidar com todos aqueles monstros e quando tudo parecia perdido Jane reencontra a fé que passa a ser sua maior companheira em todos os momentos.



A vida traz um presente a Jane, aquela que será seu escape e seu reencontro: a música. Logo no incio do livro Jane tem um episódio engraçado envolvendo o som maravilhoso dos Beatles. Desde menina Jane flertava com a música clássica, as suas operas favoritas eram de Bach, enquanto Stephen preferia as de Wagner. E foi talvez no momento mais crítico da vida de Jane e Stephen que ela reencontrou a música. Através de um conselho começou a participar do coral da Igreja e voltou a se sentir viva. Jane encontrou na arte um refúgio, um jeito de ser feliz no meio de toda aquela confusão. 

Outra coisa incrível é que o livro nos transporta para Londres com todo espírito da época. Vivemos intensamente junto com Jane os grandes dilemas daquela geração. A Juventude vivia assombrada pela sombra das bombas nucleares. Todos tinham medo de um novo ataque, com mais potência, que seria capaz de destruir a vida no planeta. Aquela era uma juventude que, ao som dos Beatles, pedia paz! Adorei poder sentir o verdadeiro espírito da época na Inglaterra, bem diferente do espírito Hollywoodiano da década, com o qual geralmente temos contato. Adorei sentir um pouco do que aqueles jovens ingleses sentiam, afinal começaram um movimento contra-cultural que nos influencia até hoje. Fiquei morrendo de inveja de todos que eram jovens na Inglaterra na em 1960 por terem visto os Beatles começarem.



Por fim, preciso dizer que a história dos Hawking me motivou bastante, me deu mais um motivo pra acreditar que o amor sempre vence. Na vida dos Hawking, amor é bem mais do algumas palavras bonitas, é prática. Uma demostração diária de cuidado e companheirismo. Amar se trata de se sacrificar pelo outro e de se esforçar para entendê-lo. Jane foi alguém que amou muito aos outros. Ela amou a Stephen, a seus filhos, a seus pais, só esqueceu, durante muitos anos, de amar a si mesma. Com seu exemplo vi que para que o amor seja completo é preciso antes de tudo entender a si próprio, só assim somos capazes de viver um amor saudável e companheiro, que é capaz de antes de tudo ser uma bela amizade.


4 Estrelas


Por Agatha Gomes

13 comentários:

  1. Vivian e Agatha,amo obras que falam de histórias reais e essa é de grande luta,superação e perseverança,só assisti ao filme e realmente o foco é o Stephen,mas quero muito ler o livro e sentir a verdadeira heroína da história a Jane,foi lindo e de extrema coragem o ato de Jane ter ficado ao lado de Stephen e tê-lo incentivado a viver,pena que depois ele se distância pela fama e ainda bem que através da música Jane volte a se reencontrar.Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Esse tipo de livro é o que mais gosto, pois passam algum ensinamento, reflexão ou um algo de visão diferente.
    Já ouvi falar muito desse livro, tenho vontade ler já faz um tempo...é impossível não se interessar por uma historia dessa, uma historia de vida que fala de amor, superação e força.
    Ótima resenha
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oie,sempre tive muito interesse nessa história. E pensei que era mais voltada para o drama da doença de Stephen.
    Não imaginei que foi tudo contado de uma maneira muito mais ampla.
    Nos conta o drama também da mulher que esteve ao lado de alguém com tantos problemas. E não deve ter sido fácil...
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Acredita que eu ainda não assisti o filme baseado nesse livro? Apesar de ainda não ler o livro, sei que ele é incrível, pois já vi dezenas de comentários positivos sobre ele! Além de ter um título bem forte, o conteúdo do livro parecer bem envolvente. Vi que o livro é grandinho, acredito que melhor ainda para quem o ler. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  5. Olá! Nossa, amei muito a resenha. Ainda não vi o filme, mas esse mês vou ver! Sua resenha foi bem emotiva e sincera. É muito legal ler histórias reais, fazem você pensar um pouco na sua vida e o que você espera dela. Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Vivian Lindona eu ainda não assisti o filme, nem li o livro estou atrasada, mas concordo com você foi um amor que superou muitas coisas, e a história dela deve ser linda. Gosto muito dessa capa. O Livro já está na famosa lista de leitura . beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? :) Amei a resenha, esse é um livro que eu pretendo ler em breve. Só fiquei na dúvida: Quem escreveu a resenha? Agatha ou Vivian?
    Um abraço!
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
  8. Linda resenha, vc conseguiu transmitir a essencia do livro, mesmo sabendo o quanto livro é lindo, nao tenho interesse em ler, nao tenho vontade

    ResponderExcluir
  9. Oláá
    Fico feliz que você tenha gostado tanto, parece ser uma história inspiradora, muito legal a sua resenha e a dica.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. A história de superação do Stephen chama a atenção de quase todos, porque nunca tive vontade de ler esse livro ou de assistir ao filme... Mesmo assim, achei legal o livro transportar o leitor para a Londres da época, e também o fato da Jane ser mostrada de forma tão interessante, mesmo tendo esquecido de amar a si mesma durante algum tempo.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  11. Oi Aghata, tudo bem?
    Essa história é inspiradora para muitas pessoas... confesso que eu me senti muito interessada inicialmente, mas depois fui deixando passar... eu até ganhei o livro de presente e me senti tentada a ler, mas depois que li uma resenhas, falando que era um pouco cansativo, apesar do brilho real que tem por trás da história, terminei desistindo... de qualquer forma, eu adorei ler a sua resenha e perceber o quanto curtiu a leitura e o quanto a história te incentivou em algumas coisas... parabéns pela excelente resenha... Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oie, tudo bom?
    Eu nunca tinha parado para prestar atenção na história do Stephen, antes do lançamento do filme. É uma história de vida interessante demais e sua esposa também exerceu um papel importante para crescer o amor entre eles. Acredito que amar ao outro significa companheirismo. É um livro que pretendo ler um dia.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Agatha!
    Adoro histórias que me motiva a acreditar mais ainda no amor, ainda não vi o filme e nem li o livro, mas com crtza é um forte candidato a próxima compra hahaha!
    Bjos!
    Aline Praça
    www.leituravipblog.com

    ResponderExcluir

Comentem à vontade, reflitam bastante, se divirtam e suspirem. Por favor, respeitem as seguintes regras:

-Os comentários devem se referir ao post em questão.

-Comentários que só contém divulgação de blogs estão proibidos. Se quiserem, comentem e deixem o link do blog no final. Sempre respeitando, o espaço alheio.

Muito obrigada e voltem sempre.

.
© Reflexão Literária - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Vivian Pitança.
Tecnologia do Blogger.